Política

PEGOU MUITO MAL

Federações repudiam tentativa de Silvio Mendes de barrar obras do governo em Teresina

A FAMCC, FECOPI e FEBAPI se reuniram no sábado, véspera do Dia das Mães para preparar ações e nota de repúdio contra o pré-candidato do União Brasil

Por Luiz Brandão

Domingo - 12/05/2024 às 13:20



Foto: Reprodução Neide Carvalho diz que tentar barrar obras é um deserviço
Neide Carvalho diz que tentar barrar obras é um deserviço

A Federação das Associações de Moradores e Conselhos Comunitários do Piauí - FAMCC, a Federação das Entidades Comunitárias do Piauí - FECOPI e a Federação de Bairros do Piauí - FEBAPI, se reuniram neste sábado (11), para se posionar e emitir nota de repúdio contra a tentativa do ex-prefeito Sílvio Mendes, de impedir a realização de obras do Programa Orçamento Participativo - OPA, do governo do estado, em Teresina. 

Essas entidades representam as associações de moradores de todo o estado. A presidente da FAMCC, Neide Carvalho, disse que o ex-prefeito Sílvio Mendes deveria envergonhar-se de tentar impedir a realização de obras que beneficiam as comunidades, sobretudo as mais prejudicada por longos anos de gestão ineficiente da Prefeitura de Teresina, incluindo as dele.

"Isso não é digno para o homem público. Jogar contra a população de olho só em votos é um de serviço aos teresinenses e à cidade. Nós vamos lutar para as obras continuem sendo feitas. E vamos buscar apoio para mais obras e investimentos em nossa cidade", disse Neide. 

Entenda o caso

Há cerca de duas semana, o ex-prefeito Sílvio Mendes ingressou com ação na Justiça contra o pré-candidato petista a prefeito de Teresina, deputado Fábio e a Associação de Moradores do Loteamento Parque Manoel Evangelista. Ele queria barrar a realização de obras do OPA naquela área da cidade.

A ação foi movida pelo União Brasil, partido de Silvio Mendes, e foi parar na 63ª Zona Eleitoral de Teresina. A ideia era barrar a realização de obras do OPA na cidade, sob a alegação se que elas seriam propaganda política eleitoral.

Mas a ação do ex-prefeito não prosperou. Na sexta-feira (10), o juiz Washington Luiz considerou o pedido é improcedente e decidiu manter as obras por entender que elas vão ajudar a população e com a suspensão delas as comunidades seriam prejudicadas.

Na decisão, o juiz da 63ª Zona Eleitoral também destacou que o Orçamento Participativo - OPA, programa do Governo do Estado, já existia antes do anúncio de Fábio Novo como pré-candidato e que as obras foram sugeridas pela população e irão beneficiar as comunidades.

Com a decisão, as obras, que incluem, por exemplo, a reforma do Centro Esportivo da Vila Irmã Dulce, que foi proposto pela entidade Juntos pela Vila Irmã Dulce e a construção de uma praça proposta pela Associação de Moradores da Ocupação Jardim do Vale, irão prosseguir normalmente.

Se tentar barras as obras do OPA em Teresina, Silvio Mendes vai ter muito o que fazer

Vai ter muito trabalho 

Se tentar barrar as obras do Orçamento Participativo - OPA, com ações judiciais, o ex-prefeito Sílvio Mendes vai abarrotar os tribunais de processos, porque quase uma centenas delas foi planejada e aprovada pelo governo do estado e a maioria delas já está em execução por toda a cidade. Todas serão concluídas até o final do ano.

De acordo com a superintendente de Planejamento e Orçamento da Secretaria Estadual de Planejamento, Adrianne Arruda, no OPA de 2023/2024 foram selecionadas e aprovadas 88 obras, sendo 67 para Teresina e 21 para Parnaíba. Segundo ela, mais de 60% das obras já estão prontas ou estão em execução.

Silvio Mendes é um dos remanescentes de um grupo que administrou Teresina por muitos anos e deixou de lado a realização de obras estruturantes na cidade. Todas as grandes obras necessárias para tirar a capital do Piauí do atraso foram realizadas pelos governos estadual e federal. 

Siga nas redes sociais

Compartilhe essa notícia: